Histórico

A Campanha de Tombamento da Chapada Diamantina como Patrimônio da Humanidade foi iniciada, oficialmente, no dia 2 de fevereiro de 1998, em Lençóis, Bahia, no dia em que se comemorava a festa de Nosso Senhor Bom Jesus dos Passos, padroeiro da cidade.
Após bem sucedida campanha pelo tombamento mundial da cidade mineira de Diamantina, Malcolm Forest, autor, músico e produtor cultural, iniciador daquela campanha em 25 de janeiro de 1996, em visita a Lençóis, sugeriu a Mestre Osvaldo, morador tradicional da cidade, a possibilidade de tombamento do Patrimônio Histórico e Natural de toda a Chapada pela UNESCO.

O secretário de Turismo de Lençóis, Heraldo Barbosa, que havia participado ativamente da Campanha de Tombamento da Cidade como Monumento Nacional na década de 70, entusiasmou-se com a idéia. O Prefeito Emmanuel Calmon Maciel abraçou imediatamente a proposta, anunciando do alto da escadaria da Igreja de Nosso Senhor Bom Jesus dos Passos, no final das comemorações, o início da Campanha.

Proposta

O tombamento proposto englobará a Chapada Diamantina Histórica. A natureza exuberante, bela e de grande biodiversidade será uma das vertentes para a proposta de tombamento pela UNESCO. A Chapada Diamantina se constitui em importantíssima fonte de recursos hídricos, abastecendo pelo Rio Paraguaçu toda região metropolitana de Salvador, capital do Estado da Bahia, e inúmeras outras cidades.

"O coração da Bahia fica na Chapada Diamantina. É nesta região serrana, de topografia diversificada, que nascem 90% dos rios que formam as bacias do Paraguaçu, Jacuípe e Rio de Contas. São milhares de quilômetros de águas cristalinas que brotam dos cumes, escorrem pelas serras em cachoeiras, deságuam em planaltos e planícies formando belíssimos poços e piscinas naturais" .

A água, a natureza, o meio ambiente, a fauna e a flora são questões fundamentais para a sobrevivência do mundo no século XXI.

Além dos aspectos naturais e ecológicos a campanha de tombamento propõe a preservação sustentável dos bens históricos, como a cidade de Lençóis, e outros monumentos, incluídos na Chapada Diamantina. Chique-Chique de Igatú, Mucugê, Palmeiras, Andaraí, Rio de Contas e Morro do Chapéu são apenas algumas das cidades contempladas. A Estrada Real também se inclui no projeto.

A campanha de tombamento pretende incluir o maior número possível de cidades e monumentos históricos e naturais, buscando o desenvolvimento sustentável e o melhoramento da qualidade de vida para as populações locais. Dará maior visibilidade para o ecoturismo de preservação e às atividades econômicas sustentáveis que se desenvolvem na Chapada Diamantina.

Como reflexo da Campanha nota-se já, alguns melhoramentos nas cidades. A limpeza das ruas, pintura de casas, a restauração de igrejas e prédios históricos, como, por exemplo, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, em Lençóis, e a Casa da Cultura de Andaraí, a pintura da Igreja de São Sebastião e de casarões em Palmeiras são alguns exemplos. Estas ações partem das comunidades em parceria com prefeituras e entidades não-governamentais. Intensificou-se também a ação de preservação ambiental dos Grupos Ambientalistas regionais e os olhares se voltam para a conservação dos bens arqueológicos, como inscrições rupestres e das cavernas de toda a região.

Atualização

A campanha conta com o apoio da Rede Bahia de Televisão, da rede Portal Hotéis, da MDK Comunicações Ltda e já obteve mais de 30.000 assinaturas no abaixo-assinado que solicita o tombamento como Patrimônio da Humanidade à UNESCO.

Muitos moradores das cidades envolvidas já subscreveram o abaixo-assinado. Ministros de Estado e autoridades, como por exemplo o Governador do Estado do Amapá, juntam-se à artistas como Gilberto Gil, Leonardo, Frank Aguiar, Zezé de Camargo, Malcolm Forest e os artistas que participaram do I Festival de Inverno de Lençóis no esforço de preservação da Chapada Diamantina, consignando suas assinaturas ao abaixo-assinado.

As comunidades religiosas da Chapada Diamantina também se articulam na coleta de assinaturas.

Muitos turistas estrangeiros, encantados com as belezas e a riqueza natural da Chapada, estão assinando e dando todo apoio à campanha.

O Governo do Estado da Bahia está sendo contatado para a oficialização da Campanha. Os trabalhos iniciais junto a UNESCO foram encaminhados através do escritório da UNESCO no Pelourinho.

O Instituto de Hospitalidade manifestou interesse em colaborar na Campanha, promovendo um seminário de apresentação do Projeto à todas as autoridades que estarão envolvidas.
Estão previstos lançamentos da Campanha no Pelourinho, em São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro.

A TV Bahia, num trabalho de cidadania empresarial, ajuda na divulgação da Campanha com chamadas pela televisão durante o período do II Festival de Inverno de Lençóis.

No Trapiche Adelaide, em Salvador, foi realizado pela Rolim Consult um coquetel para convidados da indústria automobilística. Na ocasião foi apresentada uma exposição de fotos da Chapada Diamantina com fotografias fornecidas pela Bahiatursa e por Malcolm Forest, havendo também a coleta de assinaturas no abaixo-assinado.

ABAIXO-ASSINADO

Para participar desta Campanha, faça o download do modelo do "abaixo-assinado" e envie com as assinaturas para para o endereço indicado.




 

Copyright © 2005-2012 by Malcolm Forest - Todos os direitos reservados
malcolmforest@gmail.com
Ag. Correios Tucuruvi - Caixa Postal 13067
São Paulo-SP - 02306-970 - Brazil
( +55 (11) 2952-7063
( +55 (11) 2203 6692
È+55 (11) 9984-5016